Factos, Recomendações, Trends

Magalhães: o talento também se constrói a longo prazo

Este é um post que surge como comentário que não resisti a fazer à leitura do blog Ideias em Série, que hoje tem um excelente post chamado “Geração Magalhães”.

Como tive a oportunidade de lá comentar, saúdo o autor deste post, pela lucidez da análise que faz e pelo orgulho que denota na iniciativa “Magalhães”. O post foi extremamente esclarecedor, e deita por terra muita da maledicência gratuita que foi por aí sendo feita nos últimos tempos.

A iniciativa “Magalhães”, com todos os defeitos e limitações que possa ter, é algo de muito positivo para o país e devemos orgulhar-nos dela. Para o percebermos, basta visitar um  espaço como a FNAC e perceber a reacção da grande maioria dos seus visitantes ao Magalhães, como Paulo Querido tão bem comentava ainda há dias.

Já basta de Velhos do Restelo que muito criticam mas nada fazem pelo País onde vivem.

Como “net evangelist” que hoje sou, não poderia estar mais satisfeito. As vantagens potenciais desta iniciativa, seja por via  da inovação colaborativa, seja por via do potenciar da Web 2.0 superam claramente os potenciais riscos daí também resultantes (assim haja uma postura responsável e pedagógica por parte de pais e educadores).

Também sou um “talent evangelist”, e estou muito optimista exactamente pelas mesmas razões. Acredito que ainda há muito a fazer, mas também acredito no “efeito de contágio” que iniciativas positivas como esta podem gerar na mudanca de hábitos e mentalidades.

Estou certo que uma geração “ligada” será certamente uma geração onde o talento tem melhores condições para se desenvolver.

Um grande bem-haja ao Ideias em Série por ter a coragem de não ir atrás da moda de dizer mal de tudo o que se faz no país, bem no espírito de outras iniciativas baseadas no orgulho em ser português, como o Star Tracker.

Não deixem de ver o post e apreciem o vídeo que lá está. Vale bem a pena!

Enjoy it 🙂

Eventos, Recomendações

Acredita Portugal…

Mais um post inspirado na leitura das crónicas da Laurinda Alves no Público da passada sexta-feira.

De tal forma estou fã da Laurinda que o seu blog já aparece nos meus favoritos (Mind Snacks) 😉 .

Desta vez a crónica que me inspirou chama-se “Correr por um sonho”, e fala-nos do José Miguel Queimado, um jovem de 25 anos, com um perfil já bem internacional e cosmopolita (Paris, Londres, Whashington), que está fora de Portugal desde os 18 anos, mas que voltou para trabalhar numa multinacional desde segnda-feira passada.

Antes de começar, decidiu fazer umas férias diferentes: passar 15 dias a correr 800 kms por Portugal, para divulgar uma associação sem fins lucrativos – Acredita Portugal – que se bate pelo optimismo e pela crença nas virtudes do nosso país.

Este jovem, membro natural da rede Star Tracker, é um dos talentos portugueses que contribui de uma forma original e generosa para o aumento da auto-estima do nosso país, e mostra como qualquer profissional de excelência pode e deve igualmente ser um cidadão exemplar, inspirando os outros numa perspectiva também ética e moral.

Este é, aliás, o tema do meu último artigo, publicado na RH Magazine, sobre Ética nos Negócios

Porque não há talento sem sentido, e esse sentido é resultado da matriz de valores que nos guia e que a sociedade reconhece (ou não).

Que o exemplo do José Miguel Queimado nos sirva de inspiração.

Boas leituras 🙂 !

Eventos

Star Tracking Lisboa 2008: proudly portuguese!

Ontem ocorreu no Campo Pequeno um evento a todos os títulos notável: o encontro global de talentos Star Tracking Lisboa 2008, que fechou um périplo mundial pela rede global de talentos portugueses espalhados pelo mundo, e que passou por Londres, Paris, Madrid ou Nova Iorque.

Porque considero este evento notável:

  1. pela capacidade de mobilização em torno do lema “proudly portuguese”
  2. pela “democratização” do conceito de talento, não numa lógica de nivelar por baixo, mas sim numa lógica de elevar o nível de aspiração e ambição
  3. pela afirmação do valor que temos enquanto pátria
  4. pela “montra” de talentos gerada, e pelos bons exemplos partilhados
  5. pelo espírito positivo vivido
  6. pelo orgulho que transbordava na sala
  7. pela projecção mediática conseguida: o país precisa de saber que o talento existe e precisa de elevar a sua auto-estima
  8. pelo envolvimento dos mais altos responsáveis do país (e o que isso simboliza)
  9. pelo capital de esperança gerado
  10. pela responsabilidade e expectativa que todos sentimos em prosseguir esta caminhada

Foi um evento de grande monta, complexo, que poderia ter eventualmente corrido melhor em alguns aspectos, como hoje já se discutia nos (exigentes) fóruns da rede The Star Tracker, mas que foi globalmente um sucesso.

Ao Tiago Forjaz, ao Pedro Brito e toda a restante equipa que rodeia estes talentos de quem tenho o orgulho de ser amigo, os meus mais sinceros parabéns.

Tivemos oportunidade de fazer network, pudemos rever também caras conhecidas, pudemos testemunhar exemplos marcantes de talento e partilhar sonhos com talentos portugueses de projecção mundial.

Destaco as intervenções dos 3 convidados: Camilo Rebelo (arquitecto de renome mundial), Paulo Taylor (o “pai” do famoso EBuddy, sabiam?) e do Ricardo Diniz (velejador solitário que vai dar a volta ao mundo).

Que os seus exemplos sejam inspiradores para todos nós.

Para quem queira saber mais sobre o The Star Tracker, deixo-vos aqui a opinião da conhecida jornalista Laurinda Alves (leiam os comentários, que são vários e extremamente interessantes!)

Para quem queira saber mesmo como foi, aqui vai a reportagem integral, generosamente cedida pelo “blog amigo” – Lugar do Conhecimento (não percam, está excelente!).

Destaque ainda para a inovação lançada ontem à noite na rede The Star Tracker: os Talent Tags. Pela primeira vez, o nosso talento deixa de ser definido pelo nosso CV, pelos nossos títulos, pelo nosso “pedigree”, e passa a ser definido pelos atributos e qualidades que os outros vêm em cada um de nós.

Esta inovação, absolutamente inédita, é talvez o maior contributo para a gestão do talento e para a humanização das redes sociais feito nos últimos tempos. Mais uma vez estão de parabéns!

Proudly Portuguese! Sempre!

Desafios

Proudly Portuguese!

Calhou tropeçar há dias num dos muitos fóruns que proliferam no Star Tracker, e que se centrava numa coisa muito simples: pedia-se aos membros da rede que enumerassem uma (e apenas uma) razão para termos orgulho em Portugal e em sermos portugueses.

Este pedido, aparentemente simples e singelo, teve um efeito surpreendente: mais de uma centena de sugestões, quase todas bem pertinentes e fundamentadas, e das quais provavelmente muitos de nós nem nos lembramos no rame-rame das nossas lusitanas lamentações, apesar de serem muitas delas bem conhecidas de todos nós.

O lema “proudly portuguese”, que o Star Tracker lançou, é pois bem justificado, como mostra esta pequena lista de destaques que aqui vos deixo.

Lembremo-nos no dia-a-dia dos bons exemplos, para que nos inspirem, em vez dos maus exemplos, que só nos desanimam.

Boa jornada!

Inovações

  • Caixas automáticas de multibanco em Portugal
  • Governo português online/modernização administrativa…
  • VIA VERDE
  • Cartões de telemóveis recarregáveis

Produtos-bandeira

  • Vinho do Porto
  • Vinhos portugueses
  • Porco preto de Barrancos
  • Cozido à Portuguesa
  • Azeite
  • Pastel de Nata
  • MATEUS ROSÉ

Produtos “surpresa”

Empresas/Marcas


Outros símbolos de orgulho

  • Revista Attitude – Projecto Editorial de enorme qualidade feito no Porto para o Mundo…
  • A loja “Alma Lusa” em S. Bento / Rato…
  • Projecto – Parque das Nações
  • Costa Vicentina
  • Marisa, Madredeus, Moonspell